Aposentados e pensionistas do INSS terão correção de 5,2% em 2014

logo-inss-abr-2013

As aposentadorias e pensões do INSS que tiverem seus valores acima do salário mínimo atual (R$ 678) terão correção de 5,2%. O governo divulgou esta semana o índice, previsto na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2014.

Este percentual segue a previsão da inflação medida pelo INPC para o próximo ano. As aposentadorias e pensões terão esta correção a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Será aplicado este reajuste nos benefícios de 9 milhões de segurados que recebem mais do que o piso nacional. Os 21 milhões de aposentados do INSS que ganham o salário mínimo terão correção maior. Pela LDO enviada ao Congresso, o piso nacional subirá 6,12% também em 1º janeiro. O piso sobe dos atuais R$ 678 para R$ 719.

A variação do PIB de dois anos antes, neste caso 2011, é a base para o aumento do salário mínimo, que foi de 0,9%. Também, soma-se a projeção da inflação pelo INPC do ano anterior, prevista para de 5,2% pelo governo. Em 2013, a correção dos benefícios previdenciários maiores foi de 6,2%.

A previsão de aumento para o ano que vem faz com que cada vez mais aposentados e pensionistas do INSS passem a ganhar o piso. Em 2010, ano em que a inflação registro alta de 3,45%, o reajuste foi de 7,72%. Com o reajuste de 5,2% vigorando em janeiro de 2014, o teto da Previdência passa dos atuais R$. 4.159, para R$ 4.375,26.

Related posts:

Publicado em Blog Marcelo Sereno, Cidades, Economia, Mulheres, Política, Saúde, Semana, Sindical por Redação. Marque Link Permanente.

Sobre Redação

A política sempre esteve presente em minha vida. No movimento estudantil  e na luta sindical. A participação nos governos Benedita e Lula me trouxeram ainda mais experiência e a certeza de que através da militância política podemos mudar a vida das pessoas. As realizações do governo do companheiro Lula, do Partido dos Trabalhadores e dos partidos aliados, transformaram definitivamente o nosso país. Hoje somos respeitados internacionalmente, criamos mais de 13 milhões de empregos e  30 milhões de pessoas saíram da classe D e ascenderam à classe média. Por isso, convoco você para juntos com Lula e Dilma seguirmos nesta luta que esta mudando o Brasil.